Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 30 de março de 2012

499° Dia – Capão da Canoa – Balneário Pinhal – 29/03/2012 – Quinta-feira


Acordamos bem descansados e, enquanto a Cris via algumas informações que precisávamos na internet, fui arrumar a bike e passar no supermercado para comprar o nosso café da manhã. Por sorte, havia uma oficina de bicicleta bem em frente ao hotel. Fui muito bem atendido na Oficina Pedrinho ((51)36652392) e, após um sufoquinho, consegui dar uma arrumadinha na minha roda traseira (nunca havia retirado cassete e só consegui colocar um dos três raios que quebraram, mas ficou tudo bem). Em seguida, passei no supermercado e já retornei ao hotel com iogurte e pão para o nosso desayuno.
Assim que cheguei, desayunamos e começamos a arrumar toda a nossa tralha para o penúltimo trecho de pedalada (nem acreditamos!). Lá pelo meio-dia, descemos com toda a nossa bagagem e começamos a montagem das bicicletas. O pessoal do hotel se impressionou com a quantidade de materiais que carregamos e vieram ver o que estávamos fazendo. Acabamos ficando conversando por uns 30min com o pessoal e explicando toda a expedição.
Já no início da tarde, iniciamos as pedaladas. Novamente chegamos numa Estrada do Mar com asfalto em excelentes condições, com pouco movimento e vento contra. Além disso, tínhamos a bela vista dos morros da Serra do Umbú (quem nunca ouviu falar pode ver na nossa viagem de preparação, pois descemos esta serra belíssima) à nossa direita. Em umas 2h já chegávamos a Tramandaí e decidimos fazer uma paradinha para matar a saudade de comer um xis ao estilo gaúcho.
Paramos no Picapau – O Xis Porrada e fizemos o nosso pedido. Assim que ficou pronto, notamos a diferença para os lanches do resto do Brasil, pois era muito maior e com muito mais ingredientes. A Cris adorou o dela, mas o meu estava um pouco sem gosto. Porém, sem dúvida alguma, valeu a refeição. Assim que retornamos à estrada, tínhamos que ir devagar para não termos algum acidente estomacal.
Foram mais umas 2h até chegarmos ao Balneário Pinhal. No caminho, nos impressionamos com o novo (pelo menos para nós) Parque Eólico que construíram na divisa entre Tramandaí e Cidreira. É legal ver que o pessoal está se dando conta de que fontes limpas de energia valem a pena, mesmo tendo um custo ainda elevado.
Assim que chegamos ao Balneário Pinhal, fomos direto para a casa da família da Cris. A Lúcia (mãe da Cris), já estava nos esperando. Chegamos, matamos a saudade e a Cris pode curtir um pouco o “colinho da mãe”. Conversamos um pouco, tomamos banho e fomos ao supermercado para comprarmos alguma coisinha para o jantar.
Retornamos à casa, preparamos a comida e esperamos o pai da Cris chegar para termos uma refeição em família. Assim que o Luís chegou, comemos, matamos a saudade com uma longa conversa e fomos dormir, pois o sono já estava nos derrubando. Só mais 2 dias...


Gastos
- Almoço: R$28,00
Estatísticas
- Distância: 60,7Km   - Tempo: 3h43min27”   - Média: 16,3Km/h
Condições da estrada
- Excelentes na estrada do mar e razoáveis nas demais vias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário